DONATIVOS DE SÓCIOS E AMIGOS DA ADAL

A actividade principal da ADAL caracteriza-se sobretudo por acções de advertência relativamente a problemas identificados nos domínios do ambiente e do património e pelo acompanhamento dos processos.

Ainda assim, o funcionamento da Associação e a realização de algumas actividades têm custos associados, para os quais o contributo dos sócios e dos amigos da ADAL é imprescindível.

Por isso apelamos aos sócios e amigos da ADAL que efectuem o pagamento de quota ou que façam um donativo à Associação, para que continue a desempenhar a sua missão e a cumprir os objectivos traçados.

Siga-nos no sítio ou através do Boletim Linha de Defesa! Colabore com a ADAL!

Projecto de transformação do Canal do Alviela num Oleoduto

Desde o início de 2019, a ADAL tem vindo a tomar conhecimento pela Comunicação Social de que está em desenvolvimento um projecto que prevê transformar o Canal Alviela num Oleoduto, assunto que muito nos preocupa e que estamos a acompanhar de forma próxima e atenta.

Assim, foi enviado no dia 15 de Julho a um conjunto de entidades – Primeiro-Ministro, Ministra da Cultura, Ministro do Ambiente e da Transição Energética, EPAL, Grupos Parlamentares, Deputado único da IL e Deputada não inscrita Joacine K. Moreira – um conjunto de questões que julgamos deverem ter resposta desde já:

  1. O que significa em termos práticos aproveitar a infraestrutura do Canal Alviela para implementar um oleoduto?
  2.  Que consequências tem tal projecto de oleoduto no projecto “Caminhos de Água” / troço de Sacavém – Santa Iria de Azóia, que abrange áreas afectas ao canal Tejo e canal Alviela e que motivou a celebração de Acordo entre o Município de Loures e a EPAL tendo em vista a fruição pública deste espaço?
  3. Pelo ofício CEA|S|2019|14525|10.04.2019, o Exmo Senhor Presidente da EPAL dava conta à ADAL de que a EPAL “atenta à memória da conservação e preservação do património histórico de abastecimento de água, está a desenvolver estudos para salvaguarda e valorização de troços em que a situação identificada é um dos bons exemplos”. Assim, pergunta-se:
    1. O que irá acontecer ao Siphão de Sacavém com o projecto de oleoduto?
    1. Em que medida o oleoduto é um contributo para a salvaguarda e valorização do património histórico de abastecimento de água?
  4. O projectado oleoduto parece ir atravessar, no território integrado no município de Loures, duas Uniões de Freguesia (Santa Iria de Azóia / São João da Talha / Bobadela e Sacavém / Prior Velho), onde residem cerca de 70 mil pessoas. Como se sabe, o transporte de produtos perigosos em infraestruturas fixas – gasodutos e oleodutos – comporta riscos (Avaliação Nacional de Risco, Abril de 2004) aos quais estão particularmente expostos pessoas, edifícios, equipamentos e infraestruturas localizadas nas proximidades das condutas de transporte. Um acidente numa destas condutas pode ocorrer devido a explosões e incêndios, derrames tóxicos e libertação de gases tóxicos. Importa, portanto, saber como será concretizado o projecto e como serão implementadas medidas de mitigação e acautelamento do risco a que as populações e o território ficarão expostos?

Relativamente à EPAL, a ADAL solicitou ainda, ao abrigo dos artigos 83.º e 85.º do CPA e do artigo 5.º e seguintes, da Lei de Acesso aos Documentos Administrativos, a consulta do processo relativo à transformação o Canal Alviela num Oleoduto.

De todos estes contactos foi dado conhecimento ao Presidente da República.


Positivo e Negativo 2019

Já foram enviados às entidades com competência nas questões selecionadas, os Certificados do Positivo e do Negativo do ano de 2019, aspectos eleitos na Assembleia Geral Ordinária do dia 23 de Junho de 2020.

Câmara Municipal de Loures, Área Metropolitana de Lisboa e Junta de Freguesia de Fanhões foram as entidades que receberam os Certificados Positivos.

Quanto aos Negativos, foram para Infraestruturas de Portugal, SA e EPAL.

Recordamos os aspectos escolhidos pelos nossos associados:

ADAL elegeu os Órgãos Sociais para o mandato 2020 – 2024

A ADAL tem novos Órgãos Sociais, eleitos para o mandato 2020 – 2024 na Assembleia Geral eleitoral do passado dia 23 de Junho.

Os novos Órgãos darão continuidade à intervenção que a ADAL tem vindo a desenvolver no quadro do programa de acção Linha de Defesa, com ênfase para as acções de advertência e acompanhamento das causas da Associação, a par das acções de informação e sensibilização. A nível das relações institucionais, manutenção e eventual incremento de parcerias e participações externas que permitam reforçar a nossa dinâmica. Outro foco para o corrente mandato é a consolidação associativa, para a qual muito contribui a comunicação, assumindo uma importância significativa o diálogo com os nossos sócios e amigos.

Apresentamos a nossa equipa:

ASSEMBLEIA GERAL

Presidente – Eduardo Brissos

Primeira Secretária – Florbela Estêvão

Segundo Secretário – Miguel Ferreira

DIRECÇÃO

Presidente – Isabel Rodrigues

Vice-presidente – Tiago Pratas

Secretária – Anabela Santos

Tesoureira –  Ana Paula Lopes

Vogal – Rui Pinheiro

CONSELHO FISCAL

Presidente – Ana Mata

Relator – Paulo Félix Rodrigues

Secretária – Ana Almeida