Dia Mundial da Conservação da Natureza

O Dia Mundial da Conservação da Natureza que se comemora a 28 de Julho, foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas com a finalidade de alertar os cidadãos para a importância da Natureza e dos problemas que lhe estão associados, nomeadamente os da sua conservação.

A Natureza e os seus ecossistemas fornecem serviços essenciais à vida humana à manutenção do equilíbrio ecológico, como a purificação do ar e da água, a regulação dos fenómenos climáticos, os processos de decomposição (repondo a matéria mineral nos solos), o controle da erosão, a reprodução da vegetação através da polinização e dispersão de sementes, o controle de pragas e o sequestro de carbono através dos processos de fotossíntese, entre outros. Fornecem alimento, matéria-prima e medicamentos e não podem tão-pouco ser esquecidos os seus valores culturais, estéticos e turísticos, bem como o simbolismo que a natureza representa ainda para muitos povos, à qual se encontram fortemente ligados através de rituais e tradições ancestrais.
Existe ainda imenso por descobrir acerca dos ecossistemas e das suas riquezas. Supõe-se que haverá cerca de 14 milhões de espécies no planeta mas apenas 13% destas se encontram descritas, o que permite pensar nas potencialidades que poderão representar para a Humanidade a vários níveis, nomeadamente a sua aplicação no domínio da medicina.
Por “conservação da Natureza” entende-se “a gestão da utilização humana da natureza, de modo a compatibilizar de forma perene o seu uso e a capacidade de regeneração de todos os recursos vivos”, ou seja, uma gestão e utilização sábias dos recursos naturais.
No entanto o crescimento da população mundial – atualmente de 7,2 mil milhões de pessoas prevendo-se atingir os 9,6 mil milhões em 2050 – e a consequente exigência de suprir as suas necessidades, conduz a uma sobreexploração desenfreada dos recursos provocando perturbações significativas que levam ao seu esgotamento, contribuem para as alterações climáticas e para o elevado ritmo de extinção de espécies.
Será tempo então de repensar as nossas condutas diárias e o nosso modo de vida. Tomar consciência de que qualquer iniciativa legal deverá ser apoiada pela ação de todos e qualquer um de nós enquanto cidadãos, através de atitudes e gestos simples que minimizem os danos que inevitavelmente causamos, permitindo às gerações futuras desfrutar de todo um legado natural que nos foi entregue. Porque não começar já hoje, saindo para passear na Natureza, olhando-a e vivendo-a como o tesouro que realmente é e pelo qual somos responsáveis?

Links recomendados:
http://www.icnf.pt/portal/agir/comemora/dia-conserv-nat
https://dre.pt/pdf1sdip/2014/04/07300/0240002404.pdf

Texto: SETA – Sociedade Portuguesa para o desenvolvimento da Educação e do Turismo Ambientais
Fotografia: João Lopes (I Mostra de Fotografia Retrato Ambiental de Loures, 2013)