LUZ AO PALÁCIO – ILUMINAR OS MINISTROS

É já amanhã que numa iniciativa conjunta, a ADAL, a ADPAC e a Junta de Freguesia de Santa Iria de Azóia assinalarão a Jornada Internacional dos Monumentos e Sítios – com uma acção de iluminação nocturna do Palácio de Valflores, entre as 21H30 e as 23H30.

A iniciativa denuncia o estado de conservação do Palácio de Valflores, declarado Imóvel de Interesse Público em 1982 e, simultaneamente, deseja “iluminar” os Senhores Ministros do Ambiente e da Cultura, para a decisão política urgente que se impõe tomar e que se resume a autorizar a Valorsul a financiar a recuperação do Palácio.

Recorda-se que, após o completo abandono do Palácio anos a fio, a Valorsul veio a interessar-se pela sua aquisição e recuperação em 2004, operação que não foi autorizada pelo Governo.

A recusa foi fundamentada com base num parecer do Instituto Regulador de Águas e Resíduos, onde é dito que não faz parte do objecto social da empresa este tipo de actividade.

Não se compreende esta decisão, porque a Valorsul não pede dinheiro ao Governo e dispõe dos meios necessários para intervir rápida e decisivamente.

Sobretudo, não se compreende esta decisão, que mantém em confrangedor estado de derrocada eminente o valioso património.

Esta acção, constitui também um protesto pelo facto de os Senhores Ministros do Ambiente e da Cultura, não terem dado, até à presente data, qualquer resposta ao pedido de audiência que lhes foi endossado pela ADAL e pela ADPAC.

Entrega de certificado de actuação positiva pelo Património 2006

02-11-2007 17:24

 A ADAL entregou à Junta de Freguesia de Santo Antão do Tojal, o “Certificado de actuação positiva pelo Património 2006″,atribuído pelo o seu projecto de desenvolvimento turístico da Freguesia de Santo Antão do Tojal, denominado “O Barroco(e muito mais)mesmo aqui ao lado“.

O Certificado de actuação positiva pelo património”, insere-se na iniciativa da Adal,”PositivoeNegativo“, em que anualmente a associação nomeia as acções que em sua opinião contribuíram para a valorização do Património e do Ambiente e simultaneamente as acções que mais negativamente marcaram estas duas áreas no Concelho de Loures.

Também podes participar. Basta que nos envies um email com a tua opinião sobre os factos positivos e negativos que em 2007 marcaram as áreas do Património e Ambiente no Concelho de Loures.

 

2006

31-12-2006 00:00

 

 

POSITIVO

NEGATIVO

AMBIENTE

  • A iniciativa da Valorsul de instalar um posto de abastecimento de gás natural e fornecer aos municípios accionistas viaturas bifuel, estimulando a utilização de combustíveis menos poluentes.
  • ocupação por edifícios em curso da área na zona de intervenção da EXPO’98, destinada ao Parque Tejo/Trancão;
  • Atraso no desenvolvimento do Plano Director Municipal.

PATRIMÓNIO

  • Plano de Desenvolvimento Turístico de Santo Antão do Tojal, desenvolvido pela respectiva Junta de Freguesia.
  • O estado de derrocada do Palácio de Valflores em Santa Iria de Azóia
  • A destruição do Sítio Arqueológico das Almoínhas em Santo António dos Cavaleiros.

 

Muro de betão

A Associação de Defesa do Ambiente de Loures (ADAL) está extremamente preocupada com o ataque urbanístico que se vem desenvolvendo a toda a frente ribeirinha do Tejo, entre Vila Franca de Xira e a Praça do Comércio.

«Após a esperança que a EXPO-98 trouxe a Lisboa e Loures Oriental, que se esperava tivesse um efeito positivo de “contaminação” para o vizinho concelho de Vila Franca de Xira, eis que se vem verificando nos últimos três a quatro anos uma reviravolta que promete erguer um imenso e vergonhoso muro de betão em toda a frente ribeirinha destes concelhos», denuncia a ADAL, em posição pública.

Face a esta situação, a ADAL exige «a elaboração de um Plano de Ordenamento para a margem Norte do Tejo no distrito de Lisboa com consulta alargada às populações ribeirinhas» e «o impedimento das câmaras municipais em licenciarem mais o que quer que seja de construção, na faixa entre a Estrada Nacional 10 e o rio Tejo».

Fonte: http://www.avante.pt/pt/1682/BrevesNacional/