Exposição de bolso “Loures também tem Tejo! Narrativa ilustrada de uma causa líquida”

ADAL- Associação de Defesa do Ambiente de Loures vem, desde há anos, tornando públicas as suas preocupações com o estado e a situação de pressão desqualificadora na Frente Ribeirinha do Tejo em Loures.

Neste momento de novo impulso ao projeto, com a aprovação de empréstimo pela Assembleia Municipal de Loures, a juntar ao cofinanciamento aprovado pelo Portugal 2020, a possibilidade de circular de bicicleta e a pé entre Lisboa, Loures e Vila Franca de Xira é cada vez mais uma certeza.

A requalificação da frente ribeirinha do Tejo, com a implantação de um passeio pedonal e ciclável, num percurso com cerca de seis quilómetros de extensão, com passagem por Santa Iria de Azóia, São João da Talha e Bobadela, irá permitir a aproximação da população à margem do rio Tejo e simultaneamente à fruição da paisagem do estuário do Tejo e ao contacto com a Natureza.

Oportunidade para a ADAL lançar a Exposição de Bolso #3 e reafirmar que LOURES TAMBÉM TEM TEJO! que pode ver e descarregar clicando AQUI.

URGE A REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DO TEJO NO CONCELHO DE LOURES. QUE NINGUÉM BOICOTE TAL OBJECTIVO

As Câmaras Municipais de Loures e Lisboa e o Governo português preveem acolher, na Frente Ribeirinha do Tejo, no Concelho de Loures, a Jornada Mundial da Juventude a realizar em 2023 (que estava prevista para 2022 e foi adiada por um ano, devido à pandemia sanitária COVID-19).

No passado dia 22 de Novembro, o Papa entregou a uma delegação portuguesa, na Basílica de São Pedro, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude para essa edição internacional a decorrer em Portugal.

Tal passo significa um avanço no processo de concretização do evento e significa que, no terreno, tem que iniciar, muito em breve, o processo de intervenção no território, que viabilize, em condições de dignidade, a concretização da participada iniciativa da Igreja Católica.

A ADAL- Associação de Defesa do Ambiente de Loures vem, desde há anos, tornando públicas as suas preocupações com o estado e a situação de pressão desqualificadora na Frente Ribeirinha do Tejo em Loures e considera que a oportunidade de qualificação desta área do arco ribeirinho não pode mais ser protelada, requerendo-se quer do Governo quer do Município de Loures uma actuação urgente, determinada e abrangente.

A Frente Ribeirinha do Tejo em Loures precisa:

  1. Erradicar os problemas da desqualificação territorial, ambiental e económica e acção mitigadora dos impactos das actuais actividades, impedindo ali novas actividades inadequadas e impróprias de um espaço de elevada nobreza e valor ambiental;
  2. A elaboração urgente de um Plano de Ordenamento, como instrumento de gestão sustentável do território e alavanca de protecção ambiental e de desenvolvimento económico equilibrado;
  3. Que se reúnam, sob os mesmos propósitos, o governo, as autarquias, as empresas e os cidadãos, em ordem à valorização da frente Tejo nas suas diferentes dimensões, das económicas às lúdicas, das ambientais às turísticas.

A Frente Ribeirinha do Tejo em Loures NÃO precisa:

  1. Que as forças políticas da oposição na Câmara Municipal de Loures boicotem as acções e o financiamento da Requalificação, como aconteceu recentemente ao chumbarem a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo para obra, que o Município pretende contrair para tornar a operação de construção do “Passadiço do Tejo” possível, a breve prazo.
  2. Ser usada como palco de disputa partidária que não tenha em conta os interesses colectivos e o bem estar e aspirações das populações.

LOURES TAMBÉM TEM TEJO!

ADAL comemora o Dia da TERRA

DIA DA TERRA é anualmente assinalado a 22 de Abril e tem como objectivo consciencializar sobre a protecção e a utilização sustentável dos recursos naturais do planeta e defender a harmonia entre todos os seres vivos, garantindo assim – às gerações presentes e futuras – qualidade de vida ambiental, social, económica, cultural.

A ADAL contribui também para homenagear o planeta Terra, difundindo informação que proporcione um  conhecimento mais vasto possível sobre a defesa do Ambiente, do Património e da Qualidade de Vida no Município de Loures, de modo que estas possam adoptar, de forma consciente e esclarecida, pelas melhores práticas, e exercer os respectivos direitos e deveres civis e constitucionais.

Hoje, no DIA DA TERRA relembramos dois temas ambientais causa da ADAL:

  • Paul das Caniceiras

É uma das mais interessantes zonas húmidas da região de Lisboa, com um ecossistema rico, mas sensível e extremamente ameaçado, localizado na Várzea de Loures, na freguesia de Santo Antão do Tojal.

Com cerca de 14 hectares, é um importante refúgio para diversas espécies de aves aquáticas e peixes de água doce, algumas em perigo de extinção, com destaque para a presença da “Boga de boca arqueada de Lisboa”.

Desde 2018 que a ADAL promove um conjunto de diligências junto dos órgãos municipais visando a classificação do Paul das Caniceiras como Área Protegida de Âmbito Regional/Local.

  • Frente Ribeirinha do Tejo

O Município de Loures tem 5,5 Km de frente de rio, no estuário do Tejo. Cerca de metade da população do concelho de Loures vive na proximidade da frente ribeirinha que tem todas as condições para se transformar numa nova zona de recreio e lazer do nosso concelho.

Esta é a única área do território incluída na Rede Natura 2000, estando, de certa forma, protegida, ao abrigo das Directivas Aves e Habitats, da União Europeia.

A ADAL vem tornando públicas as suas preocupações com a situação desta zona – um espaço de elevada nobreza e valor ambiental – e exigindo a elaboração de um Plano de Ordenamento para a Frente Ribeirinha do Tejo, como instrumento de gestão sustentável do território e alavanca de protecção ambiental e de desenvolvimento económico equilibrado.

A ADAL tem assumido, ao longo dos anos, a Frente Ribeirinha do Tejo como uma causa sua, para que seja causa de todos, com a assinatura: LOURES TAMBÉM TEM TEJO!

E neste DIA da TERRA, o nosso ECO-ALERTA adquire um sentido ainda mais oportuno. Colabore também e apresente a sua denúncia, queixa ou proposta para proteger o património ambiental e cultural de Loures! Envie-nos as suas mensagens para adaloures@gmail.com.

Comemorar para consciencializar!

Para que os dias passem de palavras nos calendários e ganhem um sentido E/Afetivo.