Causas da ADAL em debate com a Câmara Municipal de Loures

Na consolidação da missão e inerente plano de actividades que a ADAL definiu e que caracterizam a sua actuação, o relacionamento institucional com a Câmara Municipal de Loures assume uma importância decisiva para a dinâmica de algumas acções promovidas em prol do ambiente e cultura local.

No dia 19 de Novembro, a ADAL reuniu com os Presidente e Vice-Presidente da autarquia para debate de temas relacionados com as causas que a Associação tem vindo a defender, com destaque para o Paul das Caniceiras.

Aproveitou ainda a oportunidade para partilhar as preocupações motivadas pela recente concessão feita pela IP-Infraestruturas de Portugal do parque sul do Complexo Ferroviário da Bobadela, em contraciclo com o curso de conversão e requalificação da Frente Ribeirinha do Tejo em Loures. 

Paul das Caniceiras, uma Causa que não descuramos

A ADAL volta a interpelar a Câmara Municipal de Loures sobre as diligências efectuadas relativamente ao processo de classificação do Paul das Caniceiras.

Cientes da premência do assunto e da urgência das acções necessárias que almejem a preservação deste ecossistema de zona húmida, a falta de medidas concretas ameaça irreversivelmente a sua requalificação e existência.

Recordamos que a ADAL promoveu em 2018 reuniões com as forças políticas com assento na Câmara Municipal e Assembleia Municipal de Loures pretendendo sensibilizar e envolver todos na discussão e solução futura. Contudo é a Câmara Municipal que tem competência para propor a deliberação pela Assembleia Municipal da respectiva classificação.

A ADAL reitera a proposta de:

. Classificação do Paul das Caniceiras como Área Protegida de Âmbito Regional/Local;

. Cuidada intervenção na área do Paul, apoiada tecnicamente, de modo a permitir visitas e observação das espécies;

. Instalação de um Centro de observação e Interpretação do ecossistema de zona húmida com objectivos pedagógicos, científicos e turísticos.

ADAL reúne com Comissão de Ambiente, Qualidade de Vida, Recursos Naturais e Animais

A ADAL reuniu com a Comissão de Ambiente, Qualidade de Vida, Recursos Naturais e Animais.

No seguimento dos contactos que a Associação estabeleceu com os diversos representantes dos partidos políticos com assento quer na Câmara Municipal, quer na Assembleia Municipal, tendo em vista a salvaguarda, protecção e requalificação do Paul das Caniceiras, o intuito da Comissão foi agora de compreender o  desenvolvimento do processo.

Foi assim efectuada uma recapitulação das diligências tomadas, que terminaram, na semana passada, com audiência com o Presidente da Câmara Municipal.

Considerando que o objectivo final desta causa da ADAL é a classificação do Paul das Caniceiras enquanto Área Protegida de Âmbito Regional/Local, é com crescente expectativa que se aguarda a decisão do assunto e a deliberação tomada pelo executivo municipal para posterior classificação pela Assembleia Municipal.

Que 2019 seja auspicioso para a valorização e defesa deste importante património natural do concelho.

PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE LOURES recebe ADAL

A ADAL foi recebida em audiência pelo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loures, Dr. Bernardino Soares, acompanhado pelo Vice- Presidente Dr. Paulo Piteira e por técnicos municipais.

O objectivo principal do encontro foi o de transmitir aos responsáveis municipais o resultado das diligências desenvolvidas pela Associação junto dos grupos políticos locais em ordem à apresentação do projecto de classificação do Paul das Caniceiras como Área Protegida de Âmbito Local/Regional, propósito que a ADAL se tinha proposto realizar por considerar que a matéria é partidariamente inócua e não constitui motivo de diferenciação ideológica, mas antes de um valor comum dos munícipes de Loures. Iniciativa que a ADAL considera não só importante como de alguma urgência, dado bastar um só ano de seca severa para comprometer irremediavelmente aquele frágil ecossistema.

Assinale-se que a proposta, tal como esperávamos, dado não se tratar de matéria partidariamente controversa, foi bem recebida por todos os quadrantes partidários e apoiada por quase todos os grupos políticos na Câmara Municipal e na Assembleia Municipal, com excepção do Grupo de Representantes do PS na Assembleia Municipal que não respondeu a várias tentativas e contactos desenvolvidos pela ADAL.

Dada conta aos presentes na reunião daqueles contactos, os responsáveis municipais acolheram com satisfação a iniciativa realizada bem como os resultados transmitidos da disponibilidade dos grupos políticos para um trabalho conjunto de todas as partes, para que se torne possível e concretizável o objectivo proposto pela ADAL, sabendo-se que o processo terá de envolver outras partes e outros níveis de responsabilidade do Estado e de particulares, mas com a noção de que urge fazer progredir, em nome dos valores ambientais, patrimoniais, pedagógicos e turísticos envolvidos.

A ADAL preconiza o sucesso da missão para 2019.